qua. nov 14th, 2018

Datafolha: Bolsonaro segue estagnado, mas mantém liderança

Ciro Gomes (PDT), Marina Silva (Rede), Geraldo Alckmin (PSDB) e Fernando Haddad (PT) estão tecnicamente empatados, considerando a margem de erro.

A pesquisa eleitoral divulgada pelo Datafolha nesta segunda-feira (10) mostra o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL) mantendo a liderança da corrida presidencial, com 24% das intenções de votos.

O levantamento do Datafolha não incluiu o nome do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) como opção entre os presidenciáveis. O petista que teve a  candidatura impugnada foi substituído na pesquisa por Fernando Haddad (PT).

O candidato do PSL, Jair Bolsonaro, é seguido por Ciro Gomes (PDT) que tem 13% da preferência dos eleitores, Marina Silva (Rede) com 11%, Geraldo Alckmin (PSDB) com 10% e Fernando Haddad (PT), com 9% das intenções de voto.  Os quatro estão tecnicamente empatados em segundo lugar, levando em consideração o limite da margem de erro.

Alvaro Dias (Podemos), João Amoêdo (Novo) e Henrique Meirelles (MDB) alcançaram 3% das intenções. Guilherme Boulos (PSOL), Vera (PSTU), Cabo Daciolo (Patriota) atingiram 1%. João Goulart Filho (PPL) e Eymael (DC) não ponturaram. Branco/nulos somaram 15%, já não sabe/não respondeu foram 7%.

A margem de erro da pesquisa, encomendada pela TV Globo e “Folha de S.Paulo”, é de 2% para mais ou para menos. Foram ouvidas 2.804 pessoas no dia 10 de setembro – o registro da pesquisa no TSE é BR 02376/2018. O nível de confiança da pesquisa é de 95% (isto é, se fosse refeita nos mesmos termos as chances de um resultado diverso é de 5%).

Veja a comparação de cada candidato com a pesquisa Datafolha do dia 21 de agosto:

  • Jair Bolsonaro oscilou de 22% para 24% (com a margem de erro, tem de 22% a 26%);
  • Ciro Gomes tinha 10%, agora tem 13% (pela margem de erro, de 11% a 15%);
  • Marina Silva estava com 16% e caiu para 11% (com a margem de erro, tem de 9% a 13%);
  • Geraldo Alckmin tinha 9%, agora, 10% (com a margem de erro, de 8% a 12%);
  • Fernando Haddad tinha 4% e cresceu para 9% (com a margem de erro, de 7% a 11%).
  • Álvaro Dias tinha 4%, agora tem 3% (com a margem de erro, de 1% a 5%);
  • João Amoêdo tinha 2%, agora, 3% (com a margem de erro, de 1% a 5%);
  • Henrique Meirelles também tinha 2%, agora 3% (com a margem de erro, de 1% a 5%).
  • Guilherme Boulos, Vera Lúcia e Cabo Daciolo tinham 1% cada um e mantiveram 1% (com a margem de erro, eles têm de 0% a 3%);
  • João Goulart Filho tinha 1%, agora, 0% (com a margem de erro, tem de 0% a 2%);
  • Votos brancos e nulos somavam 22%, agora, 15%.
  • Não responderam ou não quiseram opinar eram 6%, agora, 7%.

A maior rejeição verificada pela pesquisa é de Bolsonaro , que é repudiado por 43% dos eleitores. Vêm atrás Marina (29%), Alckmin (24%), Haddad (22%), Ciro (20%), Cabo Daciolo (19%), Vera (19%), Eymael (18%), Boulos (17%), Meirelles (17%), João Goulart Filho (15%), Amoêdo (15%) e Alvaro Dias (14%). Rejeita todos/não votaria em nenhum ( 5%), votaria em qualquer um/não rejeita nenhum (2%) e não sabe (6%).

Simulações do Datafolha para o segundo turno

Nas simulações de segundo turno , Bolsonaro, que lidera a pesquisa, perde para todos os candidatos testados – com exceção de Haddad, com quem fica tecnicamente empatado.

Ciro Gomes venceria o capitão reformado por 45% a 35%. O tucano Geraldo Alckmin bateria o deputado federal por 43% a 34%. Já a ambientalista Marina Silva supera Bolsonaro por 43% a 37%. Na disputa com Haddad, o placar é 39% a 38% para o pestista, dentro, portanto, da margem de erro da pesquisa.

Em um segundo turno com Marina, a candidata da Rede ganha de Haddad (42% x 31%), fica tecnicamente empatada com Alckmin (38% x 37%) e perde para Ciro (41% x 35%). Segundo o Datafolha , Ciro ganha de Alckmin (39% x 35%) e Alckmin ganha de Haddad (43% x 29%).

 

Imagem destacada: Reprodução inter net.

iG São Paulo.

 

Fonte: IG.

Comentários

Loading Facebook Comments ...

Deixe seu comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Leia mais notícias em www.jornalapagina.com, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram e em breve veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode comunicar erro ou enviar informações à Redação do Jornal A Página pelo WhatsApp (83) 9.9166.6272.