Maré alta causa novo deslizamento na barreira do Cabo Branco, em João Pessoa

Área afetada fica próxima à Praça de Iemanjá, segundo Noé Estrela, coordenador da Defesa Civil municipal.

Um trecho da barreira do Cabo Branco deslizou novamente nesta sexta-feira (15), em João Pessoa, devido aos impactos da maré alta registrados nos últimos dias no Litoral da Paraíba. Ninguém ficou ferido.

A área afetada fica próxima à Praça de Iemanjá e continua interditada, segundo Noé Estrela, coordenador da Defesa Civil municipal. Foi confirmado que o projeto de estudo já está finalizado e o projeto executivo vai ser licitado em breve.

Maré alta, chuvas e ventos fortes no estado

No último dia 12, o estado registrou ondas fortes, ventanias e chuvas com névoa intensa. A Agência Estadual de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa) classificou o alerta como “normal”.

No sábado (9), também foi registrado ressaca do mar, que causou destruição em Jacumã, no Conde, na Grande João Pessoa. A maré subiu e as ondas fortes derrubaram três barracas da praia. Em Guarabira, a 100 km de João Pessoa, uma névoa intensa acompanhada de chuva foi registrada nesse domingo (10).

Início das obras na barreira do Cabo Branco

A Prefeitura de João Pessoa fez a primeira reunião com a empresa Eicomnor Engenharia, que vai fazer o Estudo e Relatório de Impacto Ambiental da Barreira do Cabo Branco (EIA/RIMA). O local é um dos principais pontos turísticos da cidade, que vem sofrendo com a intensa erosão nos últimos 15 anos e ganhou em 2015 um megaprojeto para evitar a degradação, mas desde então nada tem sido feito.

A secretária de Planejamento, Daniella Bandeira, explicou que a empresa tem um prazo de 120 dias para entregar o produto final. “Já iniciamos os trabalhos de imediato, pois entendemos a importância e a urgência dessa obra. Com o relatório pronto, iremos apresentar a sociedade e encaminhar à Superintendência de Administração do Meio Ambiente (Sudema), para que ela possa fazer suas análises e em seguida dar continuidade ao projeto”, explicou.

O encontro contou com a presença de engenheiros da Secretaria de Planejamento (Seplan), Secretaria de Infraestrutura (Seinfra) e Secretaria de Meio Ambiente (Semam) da Prefeitura. Devido a erosão, a região da Barreira do Cabo Branco encontra-se interditada.

O primeiro projeto completo de proteção, revitalização e contenção da erosão da falésia do Cabo Branco foi apresentado em 11 de março de 2015, pela Prefeitura de João Pessoa.

 

Imagem ilustrativa: Reprodução / Internet

Fonte: Portal Correio

Leia mais notícias em www.jornalapagina.com, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram e em breve veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode comunicar erro ou enviar informações à Redação do Jornal A Página pelo WhatsApp (83) 9.9166.6272.

Gilson Alves

Gilson Alves

Radialista DRT: 1.743 - PB e Jornalista DRT: 3.183 - PB. Diretor Geral do Jornal A Página.

Comentários

Loading Facebook Comments ...
Recomendado
Recomendado
'Em relação a quê? Ao hospital?', respondeu o presidente ao ser questionado…