qua. nov 14th, 2018

Tite defende Fernandinho após gol contra e deixa seu futuro incerto na seleção

Técnico evitou falar sobre permanência no cargo e avaliou que eliminação se deveu à “eficiência” da seleção belga e ao goleiro Courtois: “Fez a diferença”

O técnico Tite creditou a  eliminação da seleção brasileira na Copa do Mundo à “eficiência” da seleção da Bélgica e também à atuação do goleiro Courtois. Em entrevista coletiva concedida após a partida disputada nesta sexta-feira (6), o treinador exaltou a atuação de sua equipe e evitou falar sobre sua continuidade no cargo. “Não falo absolutamente nada a respeito de futuro. Esse é um momento de emoção”, afirmou.

“Foi um grande jogo e tivemos grande parte dele dominando. Na efetividade, a Bélgica conseguiu traduzir isso em gol. O jogo de futebol não é só marcar pontos e vencer. Por vezes, tu pega um goleiro em uma noite iluminada. Para mim, o Courtois fez a diferença”, analisou Tite , que isentou o meio-campista Fernandinho (autor de gol contra a favor da Bélgica) de culpa pela eliminação. “O Fernandinho joga muito. Temos que analisar o conjunto da obra.”

O treinador mencionou mais de uma vez o sentimento “doído” e “amargo” deixado pela eliminação brasileira e evitou comentar sobre a arbitragem, que deixou de marcar dois supostos pênaltis em lances envolvendo Gabriel Jesus e Neymar. Sobre esses lances, Tite apenas disse que gostaria de que o árbitro assistente de vídeo (VAR) tivesse entrado em ação.

Tite também foi questionado sobre a suposta ‘falta de sorte’ da seleção em alguns lances, como em uma bola de Thiago Silva que bateu na trave ou no próprio gol contra anotado por Fernandinho. “Sorte é uma maneira educada de as pessoas desprezarem a nossa competência. O Courtois não teve sorte, ele esteve bem. Não teve sorte a Bélgica. Teve competência, teve efetividade”, comentou.

Período de Dunga na seleção atrapalhou?

O técnico também comentou sobre o fato de não ter sido contratado para treinar a seleção imediatamente após a Copa de 2014 (Dunga foi o substituto de Felipão após os 7 a 1 no Mineirão).

“Toda vez que o técnico tem um tempo maior, ele consegue desenvolver um trabalho melhor. Quanto mais tempo você tem com um atleta, mais você consegue conhecê-lo. Mas entre o ideal e o real… A minha realidade foi assumir em determinado momento e eu aceitei de coração aberto. Esse é o primeiro jogo oficial que a gente perde”, destacou Tite . “Talvez tenha faltado competência em algum momento, mas dedicação plena, não.”

 

Imagem destacada: Reprodução internet.

André Mourão/MoWA Press – 6.7.18

 

Fonte: IG.

Comentários

Loading Facebook Comments ...

Deixe seu comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Leia mais notícias em www.jornalapagina.com, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram e em breve veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode comunicar erro ou enviar informações à Redação do Jornal A Página pelo WhatsApp (83) 9.9166.6272.