As comportas do açude Epitácio Pessoa, na cidade de Boqueirão, que liberavam água para abastecer o açude Acauã foram fechadas na tarde de ontem, quinta-feira (19). A decisão foi tomada pelo Departamento Nacional de Obras Contas as Secas (Dnocs) e divulgada no Correio Debate, da TV Correio.

Em entrevista, o presidente da Agência Estadual de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa), João Fernandes, considerou a medida desrespeitosa, já que uma resolução conjunta da Aesa e da Agência Nacional das Águas (ANA) determinava a abertura das comportas de Boqueirão para abastecer Acauã, que se encontra em estado crítico, com apenas 14,7 milhões de metros cúbicos (m³) de armazenamento, ou 5,83% do total de 313,2 milhões de m³ que pode armazenar.

“A decisão do Dnocs foi desrespeitosa. A Ana determinou que deveria ser seguida a orientação da Aesa [de abertura das comportas até 30 de junho]. Recebi um ofício dizendo que as comportas de Boqueirão seriam fechadas hoje. As comportas foram abertas para levar mais água para Acauã que atende a 14 municípios. A decisão vai me obrigar a pedir de novo a ANA uma nova resolução para determinar a vazão ecológica no rio. Vou fazer isso as pressas porque esperávamos completar 30 ou 35 dias para um novo balanço”, afirmou João Fernandes.