Esportes

Marta iguala marca de Klose, mas Brasil leva virada e perde para Austrália

Em partida válida pela segunda rodada da fase de grupos da Copa do Mundofeminina de futebol, o Brasil enfrentou a Austrália em Montpellier. Em um duelo entre a 10ª seleção no ranking da Fifa (Brasil) contra a 6ª, quem se deu melhor foram as australianas, que viraram o jogo e venceram por 3 a 2.

Marta, que entrou com uma chuteira sem marca de fornecedor e uma bandeira que defendia a igualdade de gêneros, tornou-se a maior artilheira de Copas do Mundo entre homens e mulheres, igualando-se ao atacante alemão Miroslav Klose, com 16 gols.

Além disso, Cristiane lidera a artilharia brasileira no Mundial, com um total de 4 gols. Formiga não joga a próxima partida. Ela tomou um cartão amarelo ainda no 1º tempo após cometer falta. Por já ter um cartão do jogo anterior, ela está fora.

A PARTIDA

O primeiro tempo foi bastante equilibrado e a prova disto é que a posse de bola ficou 50% dos dois lados, mas o Brasil atacou mais. Logo aos 15min50s, Andressa Alves cruzou de perna esquerda para Debinha, que se esticou, mas não conseguiu alcançar a bola, mandando para a linha de fundo.

Aos 19 minutos, a árbitra chamou o VAR por conta de um duvidoso pênalti a favor da Austrália, após um lance em que Thaisa se chocou com Yallop, mas foi identificado um toque de mão da australiana antes do lance.

Dez minutos depois, pênalti para o Brasil. Letícia foi puxada dentro da área por Knight. Marta foi para a cobrança e abriu o placar para a seleção brasileira, 1 a 0. Com o gol, Marta tornou-se a maior artilheira de Copas do Mundo entre homens e mulheres, igualando-se ao atacante alemão Miroslav Klose, com 16 gols.

Aos 37 minutos, mais um gol dela: Cristiane. Após caneta de Debinha em Gielnik, Debinha recebeu e tocou na cabeça de Cristiane que aumentou o placar, 2 a 0.

A goleira Bárbara saiu algumas vezes para defender e teve sucesso em todas. Porém, nos acréscimos, Mônica tentou tirar de cabeça quase dentro do gol, mas Logarzo chegou de cabeça e a sobra ficou para Foord diminuir o placar, 2 a 1 e fim da primeira etapa.

No segundo tempo, Marta e Formiga saíram para dar lugar a Ludmila e Luana e o primeiro ataque do Brasil foi aos 4 minutos. Cristiane deu uma caneta em Carpenter, tocou para Debinha que tentou entrar na área e chutar, mas por pouco, a bola foi pela linha de fundo.

Mas quem se deu melhor primeiro foi a Austrália, que com uma bomba de Logarzo aos 12 minutos de fora da área, um gol que a goleira Bárbara não conseguiu segurar. Parecia que tinha desviado em Sam Kerr, mas o gol foi mesmo da camisa 6 para empatar em 2 a 2.

Aos 21 minutos, uma infelicidade da zagueira Mônica. Após o contra-ataque australiano, ela subiu para tentar impedir que a bola chegasse ao gol e acabou entrando contra, de cabeça. A árbitra solicitou o VAR, mas o gol foi validado e a Austrália virou.

Bia Zaneratto entrou no lugar de Cristiane aos 29 minutos. E, no finzinho do jogo, Bia recebeu dentro da área, tentou cabeçear para o gol, mas bola foi para fora. Neste lance, arbitragem revisa o lance com possibilidade de pênalti, mas não foi. Final de jogo 3 a 2 para a Austrália.

 

Reprodução: ESPN.

Leia mais notícias em www.jornalapagina.com, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram e em breve veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode comunicar erro ou enviar informações à Redação do Jornal A Página pelo número do WhatsApp (83) 9.98846.4407.

Weslley Lino
Jornalista, social media e assessor de comunicação.

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.