Nesta Terça: Concertos de cordas tomam igrejas em terceiro dia de Festival de Música Clássica

Nesta Terça: Concertos de cordas tomam igrejas em terceiro dia de Festival de Música Clássica

Conjuntos de cordas em diferentes formações se apresentam nesta terça (1°), terceiro dia do Festival Internacional de Música Clássica de João Pessoa. O evento, uma realização da Prefeitura de João Pessoa, por meio da sua Fundação Cultural (Funjope), e patrocinado pelo BNDES, tem toda a sua programação disponível em festivaldemusicajoaopessoa.com.br. A entrada é gratuita.

O primeiro concerto, das 14h30, no Mosteiro de São Bento, trará os gêmeos japoneses Mayu, no violino, e Takehiro Konoe, de 17 anos, na viola. No programa, o “Duo em Sol maior KV. 423”, de Mozart, a “Sonata para violino-solo em Sol menor”, de J.S. Bach, o “Duo para violino e viola em Mi menor op. 13”, de Spohr, e a “Passacaglia para violino e viola”, de Haendel.

Igreja Baptista, 16h – A programação avança a tarde com um concerto para violoncelo e contrabaixo executado por um dos núcleos cariocas do programa Ação Social pela Música do Brasil (ASMB-RJ).

Vão ser executados a belíssima “Lê Phenix” (M. Corrette), o “Concerto em G menor para dois violoncelos, 1° mov.” (A. Vivadi), o “Concerto de Brandenburgo n° 3” – obra encomendada pelo conde de Brandenburgo e um dos expoentes maiores do período barroco, em que J.S. Bach fora nomeado Kapellmeister (mestre de capela) e compunha instrumentais -, “O Cisne” (C.Saint Saëns), a “Dança Húngara n° 5” (J. Brahms), o “Réquiem” (peça mais elegíaca e marcante de David Popper), “La Muerte Del Ángel” (composta em 1962 por Astor Piazzolla e gravada pelo menos 14 vezes), além das brasileiras “Wave” (“Vou te Contar”), “Ela É Carioca”, “Garota de Ipanema”, “Água de Beber” e “Águas de Março” (Tom Jobim). Os baiões “Esperando na Janela”, de Targino Gondim, que ficou famoso na voz de Gilberto Gil, e “Asa Branca” (Luiz Gonzaga/Humberto Teixeira) fecham o programa.

Igreja do Carmo, 18h – O anoitecer traz uma formação de violino-viola-cello, com a russa Masha Iakovleva, o holandês Frank Brakkee e o alemão Michael Müller, respectivamente, para tocar o “Trio para cordas em Sol maior op. 9 n° 1”, de Beethoven, e a “Serenata para trio de cordas em Dó maior op. 10”, de Dohnanyi.

Igreja São Francisco, 20h – O concerto de encerramento da terça apresenta um duo de violino e piano com a holandesa Noa Wildschut, uma das homenageadas do festival, de apenas 14 anos, e o israelense Yoram Ish-Hurwitz. No repertório, uma das famosas obras de Beethoven, a “Sonata para violino e piano em Sol maior n° 8”, conhecida como a “Sonata Patética”, escrita em 1799, quando o compositor contava 28 anos. A pungente “Sonata para violino e piano n° 2 op. 94”, do ucraniano Prokofiev, encerra a programação.

Concertos – O festival segue até o sábado (5 de dezembro), com uma média de quatro concertos diários (23 no total) circulando pelas principais igrejas históricas e um catálogo de bandas, grupos camerísticos e sinfônicos em diferentes formações. Quinze solistas de seis países diferentes (Brasil, EUA, Holanda, Alemanha, Israel e Japão) participam.

 

Com Assessoria

Brenow Muniz

Paraibano da cidade de João Pessoa, estudante de Radialismo pela UFPB. Começou no Portal Livre, onde se tornou chefe de redação e reportagem. Passou pela TV UFPB, onde exerceu as funções de roteirista de programação e editor de imagens, e na Rádio Sanhauá, onde atuou como produtor e repórter. Atualmente é repórter político no Jornal A Página.

Deixe seu comentário