dom. maio 19th, 2019

Padre brasileiro é excomungado após ser acusado de estuprar 11 ex-freiras

Imagem destacada: Reprodução internet.

O Vaticano investigou o caso e considerou o brasileiro culpado, não dando a ele uma segunda chance de continuar na igreja.

Na última quarta-feira (20), o padre brasileiro Jean Rogers, foi excomungado pelo líder máximo da Igreja Católica Papa Francisco. Essa é a mais alta condenação dada pela igreja, e Jean passa a ser proibido de realizar as atividades de sacerdote, como missas e realizar o batismo.

Depois dessa decisão, qualquer ato religioso que ele comande como casamentos, primeira comunhão, e outros, passa a ser visto como crime.

A atitude do Papa se deu após o padre goiano ser acusado de estupro por algumas freiras. O Vaticano investigou o caso e considerou o brasileiro culpado, não dando a ele uma segunda chance de continuar na igreja.

Jean Rogers Rodrigo de Sousa, conhecido como padre Rodrigo Maria, é acusado de estuprar pelo menos 11 ex-freiras e de “lavagem cerebral”. Antes de ser excomungado, o padre brasileiro havia sido transferido para a Diocese de Ciudad del Este, no Paraguai.

O caso do brasileiro não é o único, inúmeros padres no mundo inteiro são acusados de pedofilia. Alguns casos viraram até filme por conta da omissão da igreja no passado levando o líder religioso a pedir perdão publicamente. Agora o papa Francisco tenta conter as acusações contra a igreja.

NOTÍCIAS DA IGREJA

Declaração do Bispo sobre o estado do Padre Rodrigo Maria.

“Declaramos ao público que o presbítero Jean Rogers Rodrigo de Souza, pertencente à esta diocese, não possui permissões ordinárias para exercer o ministério sacerdotal. Ademais, não tem permissão de publicar na Internet. Só pode exercer um ministério sacerdotal restringido unicamente dentro de nossa Paróquia do Sagrado Coração de Jesus, em Kakueté.”IMG 20170825 WA0015 - Padre brasileiro é excomungado após ser acusado de estuprar 11 ex-freiras



Fonte: O FUXICO GOSPEL / POLÊMICA PB.

Créditos: O FUXICO GOSPEL.

Leia mais notícias em www.jornalapagina.com, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram e em breve veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode comunicar erro ou enviar informações à Redação do Jornal A Página pelo WhatsApp (83) 9.9166.6272.

Comentários:

Loading Facebook Comments ...