Por falta de provas, Galdino segue parecer da procuradoria da ALPB e determina arquivamento do pedido de impeachment contra João e Lígia

Por falta de provas, Galdino segue parecer da procuradoria da ALPB e determina arquivamento do pedido de impeachment contra João e Lígia

Seguindo um parecer emitido pela Procuradoria Jurídica da ALPB, Galdino citou que as falhas no processo foram evidentes, assim como a falta de provas na peça de acusação, fatos esses que foram determinantes para o entendimento de arquivamento do processo.

“A procuradoria alegou algumas falhas técnicas, além da falta de provas do que foi denunciado”. Foi com esse entendimento que o presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), deputado Adriano Galdino (PSB), durante entrevista na manhã desta quinta-feira (27), anunciou o arquivamento do pedido de impeachment do governador João Azevêdo (Cidadania) e da vice, Lígia Feliciano (PDT), protocolado na Casa pelo deputado de oposição Walber Virgulino (Patriotas).

Seguindo um parecer emitido pela Procuradoria Jurídica da ALPB, Galdino citou que as falhas no processo foram evidentes, assim como a falta de provas na peça de acusação, fatos esses que foram determinantes para o entendimento de arquivamento do processo.

“Nós assinamos o arquivamento do pedido de impeachment que tem a frente o deputado Walber Virgulino e mais 11 deputados que assinaram esse pedido. Então acompanhando parecer da procuradoria jurídica da Casa, nós arquivamos esse pedido”, disse o presidente da ALPB em entrevista ao programa Paraíba Verdade, da Arapuan FM.

Questionado sobre a informação de um possível novo pedido de impeachment protocolado novamente por Walber Virgulino na Casa, dessa vez sem apresentar a vice-governadora Lígia Feliciano, Galdino afirmou que todo deputado tem o direito de apresentar suas proposituras, essas que serão analisadas e acatas desde que tenham legitimidade.

“Toda propositura que chegar à Casa, a Mesa, eu vou agir de forma regimental, na maior tranquilidade, no maior equilíbrio; não só ele, mas qualquer outro deputado tem legitimidade para propor qualquer propositura e dentro do regimento interno nós vamos nos posicionar”, afirmou.

Sobre o pedido de impeachment

O pedido de impeachment foi protocolizado pelo deputado estadual Walber Virgolino no dia 5 de fevereiro. O parlamentar apontou “prática de crimes de não tornar efetiva a responsabilidade dos seus subordinados, quando manifesta em delitos funcionais; e proceder de modo incompatível com a dignidade, a honra e o decoro do cargo”.

No pedido, o deputado citou a Operação Calvário e diz que a chapa vencedora nas eleições de 2018 “sagrou-se vitoriosa através de uma eleição fraudada pelo uso escancarado de corrupção do governo que lhe dava sustentação”.

 

Fonte: WSCOM

Gilson Alves

Radialista DRT: 1.743 - PB e Jornalista DRT: 3.183 - PB. Diretor Geral do Jornal A Página.

Deixe seu comentário