qua. nov 14th, 2018

Rede protocola novo pedido de impeachment de Michel Temer na Câmara

Randolfe Rodrigues pediu informações sobre recursos utilizados para a reforma e ampliação da casa de Maristela Temer, filha do presidente.

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) protocolou nesta quarta-feira (18), na Câmara dos Deputados, um pedido de impeachment contra o presidente Michel Temer . O parlamentar argumenta que houve suposto crime de responsabilidade durante depoimento prestado à Polícia Federal.

No pedido, Randolfe solicitou esclarecimentos sobre as declarações prestadas por Michel Temer relacionadas ao financiamento de campanha em 2014. O deputado pediu ainda informações sobre recursos utilizados para a reforma e ampliação da casa de Maristela Temer , filha do presidente da República.

Ao protocolar o pedido na Mesa Diretora, o senador estava acompanhado de dois membros da Executiva Nacional da Rede: Pedro Ivo e Laís Garcia. Cabe ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), definir se dará prosseguimento ao pedido de impeachment ou arquivá-lo.

Acusação contra Temer

A reforma feita na casa da psicóloga Maristela Temer, uma das filhas do presidente, em Pinheiros, bairro nobre de São Paulo, teve suas despesas pagas em dinheiro vivo pela arquiteta Maria Rita Fratezi, mulher do coronel João Baptista Lima Filho, amigo de Temer.

Segundo a reportagem do jornal Folha de S.Paulo, publicada na última quinta-feira (12), Piero Cosulich, dono da Ibiza Acabamentos – uma das empresas que entregaram material na residência de Maristela – afirmou que Maria Rita, mulher do coronel, era quem levava, pessoalmente, o dinheiro na loja.

“Foi Maria Rita Fratezi quem fez os pagamentos, em espécie, em parcelas. Os pagamentos foram feitos dentro da loja”, disse o fornecedor. “Ela [Maria Rita] vinha fazer o pagamento. Se estava dentro de um envelope, dentro de uma bolsa, não sei te confirmar”, afirmou.

Tanto Maria Rita quanto o meu marido foram alvos da Operação Skala, deflagrada no dia 29 de março, que investiga um esquema de corrupção usado para beneficiar empresas do setor portuário com a renovação de concessões públicas. Amigos de Temer, o coronel passou três dias preso e sua esposa foi chamada para depor.

A Polícia Federal investiga agora se essa obra no imóvel de Maristela Temer foi bancada com dinheiro provindo de propinas da JBS.

Procurada, a assessoria de  Michel Temer  informou que qualquer questão a respeito da reforma da casa de Maristela em São Paulo seriam respondidos pela defesa da psicóloga. Seu advogado disse, por sua vez, que só dará esclarecimento sobre o assunto à PF se a cliente for chamada a depor. Já Lima e a mulher do coronel negaram ter cometido qualquer irregularidade.

 

Imagem destacada: reprodução internet.

 

Fonte: AGÊNCIA BRASIL / IG.

 

 

 

Comentários

Loading Facebook Comments ...

Deixe seu comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Leia mais notícias em www.jornalapagina.com, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram e em breve veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode comunicar erro ou enviar informações à Redação do Jornal A Página pelo WhatsApp (83) 9.9166.6272.